Feriados

Natal aqui em casa

December 20, 2014

Eu sempre tive uma relação conflituosa com o Natal. Esse sempre foi meu feriado preferido, embora eu não seja religiosa. Com o tempo isso foi me incomodando mais e mais, afinal, o Natal é uma festa cristã. Não importa para que lado você corra, o Natal é uma data cristã. E eu não sou cristã. Como que faz?

Quando criança, eu não fazia ideia de que era possível não celebrar o Natal. Natal é algo que sempre esteve “lá”, assim como a árvore de plástico, o peru da ceia e a sonolenta Missa do Galo. Onipresente. E, vejam só, quando que uma menina de 7 anos, criada na fé católica, ia imaginar que a divindade de Jesus só é incontestável para os cristãos?

Mas, afinal, o que minha família, que não é cristã, celebra no Natal? Na verdade, nada. A gente vai na onda sem pensar muito no “verdadeiro sentido do Natal”. Até por quê, cada pessoa vê e vivencia o Natal de forma diferente, apesar de que sua origem cristã não muda, não importa o sentido que o Natal tem para você. E assim sendo, eu tenho conflitos com isso. Conflitos nunca resolvidos.

IMG_6303

Todo ano vamos a uma fazenda de pinheiros e escolhemos nossa árvore de Natal, que mais tarde é decorada com adornos que estão na família do meu marido há 50 anos. Colocamos os presentes embaixo da árvore, penduramos meias na lareira, abrimos os presentes na manhã do dia 25, fazemos uma ceia para celebrar e encerramos o feriado assistindo a filmes de Natal na tv.

IMG_1885

Para mim, o dia 25 é só mais um feriado. Nós nos reunimos em casa, mas não nos vestimos chique nem tiramos fotos de família (tradição por aqui no Natal). Em compensação, comemos igual porcos, bebemos um vinho bem bom e invariavelmente compramos presentes para todo mundo, menos para nós mesmos. No dia 26 de dezembro (isso mesmo, no dia seguinte ao Natal), a gente se desfaz da árvore, guarda todos os adornos e esquece o Natal até o ano seguinte. É assim também na Páscoa e no Thanksgiving.

IMG_6441

Meus filhos nunca tiraram foto com Papai Noel. Os meninos morrem de medo e nós não nos importamos o suficiente para insistir. Definitivamente, a inexistência de uma foto deles sentados no colo do Papai Noel (o que já acho meio creepy anyway) não é algo que nos fará falta no futuro. Eles ainda são muito pequenos para perguntar sobre a biografia do Papai Noel e nós não vamos antecipar essa conversa.

Se por um lado a gente não incentiva, por outro também não corta o barato deles. Não contamos, por exemplo, que Papai Noel não existe, mas também não entramos fundo na fantasia natalina. Meu marido não se fantasia de Papai Noel, não enviamos cartinhas para o Polo Norte e nunca, jamais ameaçamos que Papai Noel não trará presentes se eles não se comportarem bem.

A escola que meu filho frequenta é laica. De verdade. Não tem ligação com nenhuma religião nem grupo político. Fizemos questão disso. Curiosamente, eu não gostaria que meus filhos frequentassem uma escola atéia (se é que isso existe) porque eu gosto que eles tenham contato com crianças de credos e origens diferentes. Acho extremamente importante que eles cresçam num ambiente favorável à diversidade. E como você aprende diversidade e tolerância sem se expor, sem se misturar?

IMG_6463

Assim, na escola do Oliver, as festas de fim de ano são discutidas no contexto de religiões e filosofias diversas, não apenas no cristão. Nas últimas semanas, as crianças conheceram um pouco os rituais de celebração dos africanos (Kwanzaa), dos judeus (Hanukkah) e dos cristãos (Natal). Após cada exposição, as crianças desenvolveram trabalhos de arte usando os símbolos característicos de cada celebração. Totalmente diferente das escolas que eu frequentei na minha infância.

Então, para você que celebra o Natal, um Feliz Natal! Para você que celebra outra coisa, um Feliz Outra Coisa! Para quem não celebra nada, um Feliz Nada! E para todos nós, Boas Festas e um ótimo feriado. 😉

You Might Also Like

  • rose December 22, 2014 at 11:48 PM

    Eli, eu tambem tenho essa relacao conflituosa nunca resolvida com o Natal. De familia japonesa e nao crista, era tudo na onda mesmo. Na verdade nem arvore de Natal tinhamos, era um feriado de muita comida gostosa e so, rsrs. Espero que os meninos tenham se recuperado bem e que voces tenham um otimo feriado de Natal e passagem de ano! beeeijOs

    • Feisty Eli December 23, 2014 at 5:51 PM

      Os meninos felizmente saíram daquele período de viroses sem fim, ufa. Obrigada, Rose. Boas Festas para vocês aí também, com muita comida gostosa, porque essa eu também não dispenso.;) Beijo

  • Célia December 23, 2014 at 3:24 PM

    O mais importante é o feliz! Feliz tudo! Um beijo!

    • Feisty Eli December 23, 2014 at 5:50 PM

      Com certeza! Um Feliz Tudo para você também, Célia. Beijo grande.

  • Luz December 28, 2014 at 7:36 PM

    Guess who? Ho ho ho
    Saci Pererê!!!
    Te peguei!
    Eli – já tinha esquecido a delícia de visitar seu blogue e ler algumas de suas ideias.
    Esse artigo explica direitinho minha relação com o Natal. Exatamente!!! Também não sou cristã e, portanto, participar dos rituais de Natal não é uma prioridade porém me “aproveito” desse data para reunir amigos e procuro fazer de maneira que todos se sintam confortáveis. Adoro as luzes das velas, o champagne, a comida farta, aquela energia de amor e paz manifestados por muitos somente nessa data. Alguns anos até mando cartãozinho de Natal mas desejando um “Happy Winter Solstice!”
    Acredito que exista uma magia nessas datas influenciadas talvez pela historia data em si e interpretada pela mídia que tira lá a sua lasca $$$. Eu só desejaria que essa magia não fosse embaladas por hipocrisia e assim durasse o ano todo.
    Vou parando aqui e desejando a essa família linda mais dias de saúde, paz, amor e alegrias.
    Luzinha sumida e merecendo uns tabefes né?!

  • anna January 12, 2015 at 9:35 AM

    sou crista e amo o Natal! Assim como amo a Pascoa tb 🙂

    Gostei mto de ler sobre os seus partos! Amo que vc teve bebes enormes e foi PN em casa. Exemplo maravilhoso. espero ter filhos em casa tb.
    No brasil infelizmente seus partos teriam sido cesarias com certeza! La com 3.8kg ja acham q eh grande demais para ser normal. 🙁

    • Feisty Eli January 12, 2015 at 9:38 PM

      Também gosto muito da Páscoa, Anna. Sobre as cesáreas, felizmente não precisei fazer. Morro de medo de cesariana. 🙁

  • Nathalia Depolo January 16, 2015 at 1:57 PM

    Cai no seu blog sem querer e estou adorando. Amo esse estilo “diário” de gente de verdade. Mas parei para comentar neste post porque cresci nos EUA e tenho exatamente o mesmo “quadrinho” feito no colégio com a guirlanda de mãos… Deu até uma nostalgia!
    Beijos

    • Feisty Eli February 15, 2015 at 2:33 PM

      Que bacana, Nathalia. Nós amamos o quadrinho, é uma gracinha, né? Beijo