Family

De pais e filhos

December 16, 2015

À medida que os meninos vão crescendo, vai ficando mais e mais óbvio para mim que a relação de pais e filhos depende muito da personalidade de cada membro da família e de como essas personalidades se assemelham, interagem e se diferenciam umas das outras. É uma dinâmica interessante de ser observada, especialmente porque me ajuda a entender melhor meus filhos, suas necessidades e reações, às vezes tão similares, mas por vezes tão diferentes.

Outro dia eu estava olhando os dois brincarem e fiquei pensando nas semelhanças e diferenças entre os dois e entre eles e nós. O fato de eles terem quase a mesma idade e serem do mesmo sexo faz com que muitos dos interesses e das preferências dos dois sejam os mesmos. Por essa razão também, eles brigam pelos mesmos brinquedos, disputam a atenção das mesmas pessoas e são extremamente competitivos. “Eu vou primeiro”. “Agora é minha vez”. “Esse é meu”. Como mãe, eu acho esse exercício de observação fascinante.

IMG_6839

Oliver parece fisicamente com o pai mas herdou minha personalidade. Tem o temperamento forte, é questionador, pensa rápido, fala rápido, anda rápido, adora dançar e cantar, é engraçado, sarcástico e bocudo, diz o que pensa sem medo de ser criticado, gosta de atenção exclusiva e quando não recebe fica ofendido, é super limpo e organizado, e parece que vai ser canhoto como a mamãe. Emocionalmente ele é muito independente. Não é toda hora que quer beijos e abraços, ele precisa do espaço, do tempo e da liberdade dele, mas às vezes lembra que só tem 4 anos e pede colo e aconchego. É uma criança super intensa, assim como eu fui. Brincamos que ele já nasceu com 80 anos porque ele é muito maduro para a idade e conversa como um adulto. Ele é tão parecido comigo que eu tenho dificuldade de encontrar alguma coisa em que sejamos diferentes.

Mas como ninguém é exatamente igual, mesmo quando se trata de mãe e filho e as semelhanças são tantas, ele é sim diferente de mim em uma coisa. Ele é muito sociável. É uma das crianças mais sociáveis que já encontrei na vida. Faz amizade facilmente, todo mundo é melhor amigo dele, ele convida gente estranha para vir aqui em casa e playdates nunca são suficientes porque ele adora se cercar de amigos o tempo todo e falaria até com um postes se postes acenassem para ele.

Eu sou totalmente o oposto. Sou muito tímida e super private. Talvez por ser muito apegada a família, nunca senti necessidade (nem falta) de ter muitos amigos. O fato também de eu ter mudado muito de cidade/estado/país a vida inteira me fez desenvolver uma capacidade de desapego a coisas, lugares e pessoas. Então, socializar é um parto para mim. Sempre tive dificuldade de fazer novas amizades. Faço quando é necessário e quando conheço alguém e gosto. Aí a amizade flui e eu me solto e me dedico, claro, mas não é algo que acontece naturalmente nem rapidamente.

IMG_0746

Dominic é mais parecido comigo fisicamente mas tem muito mais da personalidade do pai. Ele é dengoso, manhoso e adora contato físico. Quer colo o tempo todo, o que significa muitos beijos molhados, abraços apertados e “Eu te amo” inesperados. Chorão, fica magoado à toa. Qualquer palavra um pouco mais dura e ele abre o berreiro. Um bebezão. É uma criança meiga e suave, geralmente fácil de lidar e de personalidade conciliadora e passiva. Ele costuma aceitar o que você oferece sem questionar nem protestar, é um bom seguidor de regras, uma criança sempre muito educada e gentil que gosta de agradar. Igualzinho ao pai. É muito apegado a família e menos sociável que o irmão. Exibe bastante ansiedade e timidez em situações sociais que envolvam estranhos. Nisso, ele é mais parecido comigo que o Oliver.

IMG_6611

O brinquedo favorito do Oliver é carrinho. Aqueles Hot Wheels, sabe. Acho que ele tem mais de 100. Felizmente aqui eles costumam custar barato. Ele gosta tanto de carrinhos que começou a prestar atenção a carros de verdade. Ele gosta de diferenciá-los por cor e modelo. Adora carros de corrida e de polícia, táxi e caminhões. Conversíveis, sedans, compactos, vintage, SUV’s, pick up trucks. You name it. Ele pede que eu descreva a marca e o modelo de cada Hot Wheel de sua coleção. Over and over. E agora começou a prestar atenção às regras de trânsito quando estamos no carro, inclusive me dizendo o que fazer.

Muita gente credita essa paixão dele por carros à profissão do pai, que trabalha no setor automobilístico. Mas meu marido não tem interesse nenhum por carros para além do que eles realmente servem: para te levar daqui pra ali e de ali para aqui com segurança. Eu também não dou a mínima para carros. Qualquer um que caiba nós quatro e que seja confiável me serve. Então achamos que essa paixão do Oliver por carros é algo natural dele mesmo.

IMG_2973

Animais, dinossauros e carrinhos juntos no curral.

Dominic já gosta de animais. Gosta não, ama. Bichos da fazenda, da floresta, da selva, até dinossauros. É disso que ele gosta. Ele fica louco quando vê um cavalo, dorme todos os dias abraçado a uma ovelha de pelúcia e por causa dele eu vou ao zoológico com mais frequência do que eu gostaria. Porque essa paixão dele por animais, assim como a paixão do Oliver por carros, é algo natural dele. Todo mundo sabe que eu não gosto de bichos. Meu marido gosta, mas, assim como eu, detesta dinossauros, então acho que esse amor do Dominic por animais certamente não foi herdada de nós.

E eis que o Oliver outro dia me disse que quer que o Papai Noel traga um foguete para ele de presente de Natal. De onde ele tirou isso? Na escolinha ele está estudando os planetas e a babá começou a ler para ele um livro sobre esse assunto. Acho que essa nova mania veio daí. Porque, assim como a obsessão do Dominic por dinossauros, a ideia do foguete definitivamente não veio de nós, já que eu sou uma pessoa que nunca olha para cima nem para ver se vai chover. rs

Como explicar essas coisas? Essas semelhanças e diferenças entre membros de uma mesma família? O mesmo sangue corre nas veias, mas cada um sai de um jeito, com caras, maneirismos e personalidades diferentes. É esse balaio de gato que nos faz compartilhar tantas coisas em comum e que ao mesmo tempo nos ajuda a preservar nossas individualidades e nos faz tão únicos e, por isso mesmo, tão interessantes. Fico curiosa de saber que outras semelhanças e diferenças iremos encontrar durante nossa jornada de vida juntos e que caminhos elas nos farão trilhar.

E quanto a você? A quem você saiu? Seu pai ou sua mãe? Ou a um dos seus avós?

You Might Also Like